PLANO DE CONTINGÊNCIA - COVID-19

PLANO DE CONTINGÊNCIA

 

COVID-19

O que é a COVID-19?

COVID-19 é o nome oficial, atribuído pela Organização Mundial da Saúde, à doença provocada por um novo coronavírus (SARS-COV-2), que pode causar infeção respiratória grave como a pneumonia. Este vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, tendo sido confirmados casos em outros países.

Este coronavírus é igual aos outros vírus?

Não. Apesar de se tratar de um novo vírus e ainda não existir um total conhecimento sobre este, sabe-se que é diferente dos outros, apesar de ter alguma semelhança (geneticamente) ao SARS. É necessário mais tempo de investigação para se conseguir apurar todas as suas características e qual o tratamento mais adequado.

Quais são os sinais e sintomas

Os sintomas são semelhantes a uma gripe, como por exemplo:

  • febre
  • tosse
  • falta de ar (dificuldade respiratória)
  • cansaço

Em casos mais graves pode evoluir para pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e, até mesmo, levar à morte.

Qual é o período de incubação?

O período de incubação estimado da COVID-19 (até ao aparecimento de sintomas) é de 2 a 14 dias, segundo as últimas informações publicadas.

Como se transmite?

A COVID-19 pode transmitir-se por:

  • gotículas respiratórias
  • contacto direto com secreções infetadas
  • aerossóis em alguns procedimentos terapêuticos que os produzem (por exemplo as nebulizações)

A COVID-19 pode transmitir-se de pessoa a pessoa?

Sim e poderá ocorrer pela proximidade a uma pessoa com COVID-19 através de:

  • gotículas respiratórias – espalham-se quando a pessoa infetada tosse, espirra ou fala, podendo serem inaladas ou pousarem na boca, nariz ou olhos das pessoas que estão próximas contacto das mãos com uma superfície ou objeto infetado com o SARS-CoV-2 e se em seguida existir contacto com a boca, nariz ou olhos pode provocar infeção.

 

Coordenação do Plano de Contingência

Responsáveis e substitutos

Escola Básica e Secundária da Sé

Coordenador

Diretor do Agrupamento – Professor António David

Coordenação (Equipa Operativa)

Substitutos

Professora Luísa Queirós

Professora Teresa Correia

Coordenação Operativa

Professora Luísa Queirós

Professora Teresa Correia

Contactos com os Pais

Diretor de Turma

Secretário do Conselho de Turma

Limpeza de Espaços e Desinfeção

Assistente Operacional Ana Rosa

Assistente Operacional Ana Matos

Acompanhamento de indivíduos à sala de isolamento.

Assistente Operacional Tereza Brigas

Assistente Operacional Jorge Monteiro

SALA 1 da Ed. Esp. (Sala de isolamento)

                 

 

Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo           

Coordenador

Diretor do Agrupamento – Professor António David

Coordenação (Equipa Operativa)

Substitutos

Professora Luísa Queirós

Professora Teresa Correia

Coordenação Operativa

Professora Lucília Cabaços

Professora Amélia Santos

Contactos com os Pais

Diretor de Turma

Secretário do Conselho de Turma

Limpeza de Espaços e Desinfeção

Assistente Operacional Isabel Botelho

Assistente Operacional Fátima Monteiro

Acompanhamento de indivíduos à sala de isolamento.

Assistente Operacional Maria Reis

Assistente Operacional Rosalina Pais

SALA do SASE Bloco B (Sala de isolamento)

 

 

 

Escola Básica de S. Miguel

Coordenador

Diretor do Agrupamento – Professor António David

Coordenação (Equipa Operativa)

Substitutos

Professora Luísa Queirós

Professora Teresa Correia

Coordenação Operativa

Professora Luísa Flor

Professora Graça Monteiro

Contactos com os Pais

Diretor de Turma

Secretário do Conselho de Turma

Limpeza de Espaços e Desinfeção

Assistente Operacional Rosário Silva

Assistente Operacional Mª de Jesus

Acompanhamento de indivíduos à sala de isolamento.

Assistente Operacional Mª de Jesus

Assistente Operacional Rosário Silva

SALA 29 - B2 (Sala de isolamento)

 

 

 

Escola Básica da Sequeira

Coordenador

Diretor do Agrupamento – Professor António David

Coordenação (Equipa Operativa)

Substitutos

Professora Luísa Queirós

Professora Teresa Correia

Coordenação Operativa

Professora Teresa Grilo

Professora Helena Pedro

Educadora Deolinda Pissarra

Professora Fernanda Saraiva

Contactos com os Pais

Titular de Turma

 

Limpeza de Espaços e Desinfeção

Assistente Operacional Mª de Jesus Fonseca

Assistente Operacional Catarina Sousa

Acompanhamento de indivíduos à sala de isolamento.

Assistente Operacional Lisdália

Assistente Operacional Mª de Jesus Fonseca

SALA da SANIDADE - (Sala de isolamento)

 

 

Nota: Nos espaços escolares do Pré-escolar e 1º ciclo, com uma ou duas turmas, a coordenação é da responsabilidade do professor titular de turma.

 

Sem alarmismo, mas de forma preventiva e assegurando a prontidão de todos os meios e recursos, o Agrupamento de Escolas da Sé, Guarda, cumpre o seu dever e preparou este Plano adaptando-o à realidade da nossa Instituição contemplando a redução de riscos para a Saúde dos nossos jovens e dos nossos profissionais bem como a continuidade da nossa ação educativa. Entre as medidas a serem implementadas de imediato destaque para a:

  1. Criação de locais de isolamento nas escolas;
  2. Suspensão de todas as viagens de estudo quer dentro da cidade, quer dentro do País, ficam também suspensas as idas ao Teatro, a Conferências…;
  3. Disponibilização de sabão azul e Gel;
  4. Visualização de um vídeo “Como se proteger do Covid-19) em todas as turmas;
  5. Articulação com os serviços de saúde.

O plano desenvolve-se em três fases:

1ª Fase:

  • Implementar medidas de prevenção e de preparação para fazer face a casos críticos.

2ª Fase:

  • Caso surja alguma situação de Covid-19 há que acionar os recursos disponíveis para a intervenção de forma a minimizar os efeitos da doença provocada pelo Coronavírus (COVID-19) assegurando os serviços essenciais.

3ª Fase:

  • No final da onda do Covid-19 há que implementar medidas de normalidade.

Nesta 1ª fase consideramos fundamental dar algumas recomendações aos pais e encarregados de educação:

  • Dizer aos filhos que devem evitar cumprimentos sociais com contacto físico;
  • Ensinar os filhos a lavar frequentemente as mãos, com água e sabão, antes e depois das refeições;
  • Lavar as mãos esfregando-as bem durante pelo menos 20 segundos;
  • Evitar tocar nos olhos, no nariz e boca com as mãos;
  • Verificar se os filhos são portadores de lenços de papel;
  • Ensinar as crianças a esconder o espirro, pondo o braço na frente quando espirrarem ou tossirem;
  • Estar atentos a eventuais sintomas, e nesse caso, não trazer os filhos para a escola;
  • Informar a Escola, no caso de terem tido contacto com pessoas portadoras do Coronavírus.

Procedimentos de Prevenção:

  • Não trazer os filhos para a escola com sintomas (tosse, febre alta,… );

Procedimentos de prevenção internos

  • Todo o pessoal deve desinfetar as mãos à entrada e à saída da Instituição;
  • O pessoal da escola que manifeste sintomas não deve frequentar a escola, até que a situação fique completamente esclarecida;
  • Em caso de dúvida deve usar máscara;
  • No caso de se confirmar a doença num profissional da escola, este não deve frequentar a escola por um período mínimo de 14 dias, ou até que lhes seja dada alta clínica;
  • Os profissionais da escola deverão avisar a Instituição, preferencialmente por via telefónica, caso lhe seja confirmada a doença do Coronavírus;
  • As medidas habituais de higienização serão reforçadas;
  • Devem ser desinfetadas todas as superfícies, desde as maçanetas das portas, corrimãos e outros materiais que os alunos partilhem.

 

Procedimentos em caso de suspeita de Coronavírus

  • Sempre que um aluno apresente sintomas durante a permanência na escola, deve promover-se o seu afastamento dos restantes jovens e contactar os pais, no sentido de se promover a observação por um profissional de saúde;
  • Em caso de suspeita do Coronavírus, o aluno deve ficar isolado, até os pais o virem buscar; durante o tempo de espera o aluno caso haja máscara deverá colocá-la e contactar-se a linha SNS 24 (808 24 24 24);
  • Todos os casos suspeitos ou confirmados serão comunicados à Direção da escola a fim de lhes dar o devido encaminhamento;
  • Caso se verifique a validação da suspeição o Diretor informará de imediato o Delegado Regional de Educação da Região Centro sobre a existência do caso validado;
  • Em caso de suspeita do Coronavírus, os restantes alunos da sala serão enviados para casa com conhecimento aos respetivos pais;
  • No caso de se confirmar a doença num aluno da escola, este não deve frequentar a escola por um período mínimo de catorze dias, ou até que lhe seja dada alta clínica.

 

Face às condições exigidas para a sala de isolamento, a mesma terá os meios indispensáveis para envidar os primeiros procedimentos:

  • Na sala existirá termómetro, desinfectante e máscaras (se não houver os intervenientes devem improvisar uma máscara com lenço de papel ou pano);
  • A sala estará limpa e desinfectada e reforçar-se-á a limpeza e desinfecção sempre que esta for utilizada. Deverá ser arejada;
  • Existirão sacos de plástico com espessura de 50 ou 70 mícron, que após serem utilizados com armazenamento de resíduos deverão ser fechados e segregados para serem enviados para operador licenciado para gestão de resíduos hospitalares com risco biológico.

Procedimento de vigilância de contactos próximos

  • Considera-se “contacto próximo” quem não apresenta sintomas no momento, mas teve ou pode ter tido contacto próximo com um caso confirmado de COVID-19;

O contacto próximo com caso confirmado de COVID-19 pode ser de:

  1. “Alto risco de exposição”:
  • Quem partilhou os mesmos espaços (sala, gabinete, secção, zona até 2 metros) do caso;
  • Quem esteve face-a-face com o caso confirmado ou em espaço fechado com o mesmo;
  • Quem partilhou com o caso confirmado loiça (pratos, copos, talheres), toalhas ou outros objetos ou equipamentos que possam estar contaminados com expetoração, sangue, gotículas respiratórias.
  1. “Baixo risco de exposição” (casual), é definido como:
  • Quem teve contacto esporádico (momentâneo) com o caso confirmado (ex. em movimento/circulação durante o qual houve exposição a gotículas/secreções respiratórias através de conversa face-a-face superior a 15 minutos, tosse ou espirro);
  • Quem prestou assistência ao caso confirmado, desde que tenha seguido as medidas de prevenção (ex. utilização adequada de meios de contenção respiratória; etiqueta respiratória; higiene das mãos).

 

Guarda, 6/03/2020

A Direção do Agrupamento de Escolas da Sé, Guarda

Marcações: #aviso, #Alerta, #CoronaVirus, #PlanodeContingencia

Imprimir Email

                            Apoio: